was successfully added to your cart.

Testemunho: Graziele Prado

By 19 de agosto de 2014Notícias - Geral

Um lugar que não está no mapa dos homens, mas está no coração de Deus.

Deus nos levou a esta nação por um propósito que eu não sabia. Fui apenas com a intenção de servir, e levar o amor de Cristo. Mas ao chegar à Colômbia e conhecer Brisas, foi respirar Deus. Foi sentir o sol quente queimando a pele e penetrando na alma no mais profundo entendimento humano. Cada lugar, cada sorriso de criança era como ver Jesus se materializando e querendo expressar a imensidão do amor de Deus pelas nações.

Ao entrar pela primeira vez na igreja de Brisas del Mar, eu não tinha ideia de tudo o que eu veria ao passar do tempo…

Vi um mar, o mar mais bonito que eu já pude contemplar em toda a minha vida. O maior contraste que meu coração já pôde sentir, em meio à imensidão e beleza do mar ao lado da pobreza que pertencia aquele lugar. E onde também estão os filhos de Deus, meus irmãos. Irmãos que em meio a tanta diferença social e dificuldades puderam sorrir. Algo se movia dentro do meu interior ao ver aqueles sorrisos. Não, por mais que palavras tentem explicar, não é possível descrever apenas em letras o que eu vi com meus olhos… olhos terrenos que alcançam alguns metros apenas, mas que se que acrescidos de fé enxergam vidas. Enxergam corações, enxergam a eternidade. E que a eternidade tem o mesmo valor para eles. Deus nos levou a Brisas para alcançar meus irmãos. Filhos do mesmo Pai. Pois Ele queria nos mostrar que seu amor pela minha vida e pela vida deles tem o mesmo valor. O de sangue. Seu sangue na cruz foi por eles também. Por cada jovem, cada criança, cada pessoa.

Deus nos levou aquele lugar e mexeu em nossas estruturas como espada que cortam juntas e medulas. Onde eu entendi porque Paulo era tão zeloso, porque João Batista era louco pelo deserto, porque João amou tanto e tão amado teve visões, porque do escuro completo é possível ver tantas estrelas.

Eu nunca vi tanta gente aceitando Jesus. Tanta gente pedindo por visitas e por oração. Nunca vi tanta gente querendo ser amado. Querendo carinho. Por algumas visitas em algumas casas, o Espírito Santo ministrava em meu coração: “Está vendo esta realidade? Está vendo tanta dificuldade? Apenas alguns minutos para você que está visitando. Mas para eles é toda uma realidade.”

Meu coração passou por um processo acho que de metamorfose, onde foi mais uma vez modificado pelo amor e sangue de Cristo. Eu fui contagiada por sentimentos. Senti nos poros a compaixão. Um lugar que não está no mapa dos homens, mas está no coração de Deus. E Deus ansiava pela manifestação de seus filhos, através de nossas vidas para alcançar seus filhos naquela nação. (Romanos 8:19). Deus mostrou de maneira sublime e intensa de que quanto mais longe e mais desprezado, quanto menos a criação de Deus foi modificada em meio a natureza, em meio ainda ao tesouro de florestas e mar. Então, será ali em meio a tanta beleza natural, onde habita o Espírito Santo de Deus, de maneira tão real e próxima. Algo aconteceu neste período. Onde portões dos céus foram abertos e anjos desceram, onde o Espírito Santo teve liberdade para habitar em meio a seca. E irrigou a terra, e derramou as águas do trono em corações, em vidas. Deu vida e ressuscitou sorrisos. Ressuscitou sonhos. Fez brotar a esperança.

Vi aproximadamente 300 crianças aceitando Jesus, onde sementes estavam naquele momento sendo plantadas. Olhares tristes, acostumados e presos à sombra de tanta pobreza e sem expectativa de um futuro melhor, sendo libertos. Um sorriso, cada abraço, teve mais valor do que qualquer ouro e prata que o dinheiro humano possa um dia comprar.

Foi naquela terra, naquela nação que Deus nos levou para nos ensinar a amar. Amar profundamente, intensamente, sem esperar absolutamente nada em troca, apenas… amar. Um amor tão intenso que doeu sentir. Doeu respirar. Doeu contemplar. Amor transformado em uma experiência sobrenatural. E as palavras de Paulo eram tão reais que parecia que ele estava ali, bem perto, sussurrando em meu ouvido: “Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome, Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.” (Efésios 3: 14-19)”.

Deus nos levou aquele lugar para que pudessemos conhecer o seu amor e sermos cheios de sua plenitude. E tocar nele, e ser cheios dele. Deixo esse louvor que se encaixa perfeitamente com este momento.

Graziele Prado
Igreja Metodista em Macaé

Leave a Reply